Em guerra interna, PC do B se divide entre Firmino e Wellington

Lideranças da sigla batalham por trás dos holofotes para definir qual a melhor estratégia para o próximo ano

Por Tarcio Cruz
12/06/2019, às 16:16

Uma verdadeira batalha nos bastidores, assim lideranças do PC do B definiram o contexto atual do partido. Divididas entre apoiar o prefeito de Teresina, Firmino Filho, e apoiar o governador Wellington Dias, lideranças da sigla batalham por trás dos holofotes para definir a melhor estratégia para o próximo.

Ponto central da briga, o vereador Enzo Samuel, que estaria sofrendo retaliação dentro da sigla, sendo excluído até mesmo de plenárias da legenda, defendeu a manutenção do partido na base de Firmino Filho. 

“A parceria ela é administrativa, apoiei o Wellington Dias em 2018 mesmo na base do Firmino. Acredito que o prefeito de Teresina tem feito uma boa gestão e acredito no projeto. Dentro do partido vou defender para que possamos continuar nesse projeto, eu acho que é natural esses ataques que estou sofrendo. Vamos avaliar com calma o momento da eleição”, afirmou o parlamentar.

Apesar de presidir o diretório em Teresina e ter o mandato, Enzo Samuel foi preterido pelo partido que terá como candidata cabeça de chapa para 2020 a jornalista e ex-assessora de imprensa de Enzo Samuel, Isadora Ribeiro, filha do histórico comunista José Carvalho.

Vereador de Teresina, Enzo Samuel

nossas redes sociais