Evaldo diz que julgamento de Paulo Roberto será “sem revanchismo”

O parlamentar esclareceu ainda como se dará a apreciação do pedido de expulsão e revelou que a direção nacional do SOLIDARIEDADE conduzirá o processo

Por Tarcio Cruz
01/10/2019, às 09:00 - Atualizado em 01/10/2019, às 10:37

A história do vereador Major Paulo Roberto no SOLIDARIEDADE pode se encerrar ainda esta semana, o parlamentar terá julgado o seu processo de expulsão, por infidelidade partidária, na próxima quinta. O processo foi instaurado após críticas públicas do parlamentar ao presidente da sigla, deputado Estadual Evaldo Gomes, e divergências quanto ao apoio de major a chapa construída pelo partido nas eleições gerais do último ano.

Inimigo político de Major Paulo Roberto desde o período em que foi vereador, Evaldo Gomes negou que o julgamento do parlamentar será feito com sentimento de vingança. 

“Eu espero que eles analisem as acusações, sem revanchismo político, eu não tenho nada contra o vereador, apesar do mesmo propagar que eu tenho algo contra ele. Ele nem sequer fez a defesa junto a direção nacional, ao invés dele fazer ataques a minha pessoa, ele poderia dizer em quem ele votou para deputado estadual e federal para a sociedade julgar”, disse o deputado.

Evaldo esclareceu ainda como se dará a apreciação do pedido de expulsão e revelou que a direção nacional do SOLIDARIEDADE conduzirá o processo. 

“O diretório se reuniu e escolheu três representantes para formar uma comissão e juntamente com a direção nacional do partido julgará o vereador. O julgamento se dará na quinta-feira (03/10) as 16h00, a comissão de ética estará aqui, por que quem julga é a comissão nacional e a comissão do diretório municipal”, finalizou o deputado.

Consultado pela reportagem do Portal Douglas Cordeiro o vereador Major Paulo Roberto afirmou não ter conhecimento sobre o julgamento que irá ocorrer na próxima quinta. Segundo vereador ele aguarda uma notificação oficial sobre a sessão.

Deputado Estadual Evaldo Gomes

nossas redes sociais