Filiação de Marcos Monteiro ao PT vira briga interna no partido

Uma ala do PT acusa o atual presidente do diretório municipal, o deputado estadual Magalhães, de tentar “acabar” com a sigla

Por Tarcio Cruz
13/02/2020, às 13:22

A possível chegada de Marcos Monteiro ao Partido dos Trabalhadores terminou em atrito no diretório municipal do PT. No fim da última quarta o partido em Teresina se reuniu e recusou a filiação do filho do ex-deputado Fernando Monteiro e do seu grupo político. Uma ala do PT acusa o atual presidente do diretório municipal, o deputado estadual Magalhães, de tentar “acabar” com a sigla aceitando a filiação de políticos historicamente ligados a partidos de centro-direita. O caso deve ser analisado pela direção estadual do partido que pode abonar a chegar de Monteiro.

Sob a ameaça da saída de 13 pré-candidatos a vereador caso Marquinhos Monteiro se filie ao PT, o vereador Deolindo Moura criticou a possível chegada e valorizou a chapa já construída pela legenda na capital.

“Não temos nada contra a família Monteiro, mas estamos com um time já fechado. O diretório municipal já se posicionou contra a chegada dele para o partido, ele segue agora para o diretório municipal. Estão querendo fazer um “escarcéu” onde tem paz, no PT está resolvido, temos uma chapa organizada que irá concorrer nessas eleições de 2020. Alguns candidatos competitivos deixariam de concorrer pelo partido, acho isso muito ruim. Ontem recebi a manifestação de 13 candidatos que disseram que saem do PT caso ele se filie” lamentou o vereador.

Já o deputado Magalhães rebateu as críticas que afirmou que o PT procurará dialogar com a direção estadual para resolver o impasse.

“Tenho mais de 30 anos nesse partido, alguns ainda não entenderam que a direção do partido mudou. Tenho a capacidade de dialogar, política é diálogo. Recebemos o pedido da Família Monteiro, ouvimos as pessoas e levamos a direção municipal, lá se decidiu por maioria que não aceitariam a filiação. O processo vai agora a executiva estadual”

nossas redes sociais