Graça Amorim ataca Jair Bolsonaro no caso de cocaína em avião

"Será que vamos continuar vivendo uma gestão de mentiras que engana o povo? Isso é grave, se fosse um filho meu estaria preso e execrado", disse a parlamentar

Por Tarcio Cruz
27/06/2019, às 17:14

A líder de Firmino na Câmara Municipal de Teresina, vereador Graça Amorim (PMB), atacou duramente o presidente da República, Jair Bolsonaro, após a prisão do Sargento da Aeronáutica, Manoel Silva, por tráfico internacional de drogas. 

O militar foi detido com 39 kg de Cocaína, na Espanha, em uma comitiva do presidente Jair Bolsonaro. O detalhe político é que o PSL faz parte da base de Firmino Filho na Câmara com dois vereadores, Luís André e Teresinha Medeiros. Graça criticou a gestão de Bolsonaro e afirmou que o país foi jogado na Lama. 

“Surpreendentemente a gente recebe a notícia da prisão de um militar dentro de um avião da FAB levando 39 kg de cocaína. Surpresa maior ainda, o avião que conduzia o nosso presidente e sua comitiva, sabendo dessa prisão desviou a rota. Será que vamos continuar vivendo uma gestão de mentiras que engana o povo? Isso é grave, se fosse um filho meu estaria preso e execrado. Um policial traficante de drogas é uma vergonha, é o nosso país jogado na lama”, disse a vereadora.

A parlamentar ainda ironizou o apelido de “Mito”, dado a Bolsonaro pela militância do presidente, e chamou o chefe da república de anarquista.  

“Na chamada grande e nas redes sociais só vemos bobagens, não existe um trabalho de combate as drogas, a nossa juventude está se acabando nas drogas. Que país é esse, vamos parar de fazer do nosso voto uma brincadeira, tínhamos várias opções, não tinha só candidato do PT, mas o povo não olha quem trabalha, olha quem está fazendo anarquia. Será que foi a melhor escolha para o país ter um presidente que carrega um traficante internacional na sua comitiva? Será que o mito que o povo escolheu está no caminho certo”, finalizou a parlamentar.

O presidente do PSL no estado, vereador Luís André, defendeu o presidente no episódio e revelou que espera uma punição exemplar ao criminoso. 

“Tem que averiguar e fazer uma investigação através do Ministério Público e Polícia Federal e punir os responsáveis. O Presidente não compactua com atos dessa natureza, assim como ministros, deputados federais do PSL. Somos um partido de pessoas decentes que querem construir um país diferente e aguardamos punição”, declarou o dirigente estadual da sigla.

Vereadora Graça Amorim

nossas redes sociais