“Não pode entrar em aventura”, diz vereadora do PSL de Teresina

A parlamentar ainda comentou que seu futuro no PSL depende do caminho que será escolhido junto a Firmino Filho

Por Tarcio Cruz
12/07/2019, às 11:00

Teresinha Medeiros, vereadora suplente do Partido Social Liberal, pregou cautela quanto a intenção do partido de ter um candidato majoritário nas eleições do próximo ano. Defensora da manutenção do partido de Jair Bolsonaro na base de Firmino Filho, Teresinha enfrenta resistência dentro do partido. 

A ala ideológica do PSL do Piauí defende a saída da legenda da base do prefeito. A parlamentar criticou uma eventual candidatura “açodada” sem uma ampla aliança partidária. 

“A gente tem que avaliar muitas coisas, não se pode ser candidato de uma meia dúzia, tem que ser candidato de um grupo, uma equipe maior de vários partidos. Quem deve decidir é o povo. O PSL precisa se organizar para colocar uma chapa competitiva, não adianta de modo açodado colocar uma candidatura para não ser competitiva, não pode se entrar em uma aventura”, afirmou.

A vereadora ainda comentou que seu futuro no PSL depende do caminho que será escolhido junto a Firmino Filho. 

“Defendo a continuidade na base do prefeito Firmino Filho, ele tem feito uma grande gestão e quero que o PSL continue na base. Não tenho motivo para deixar a gestão e o apoio ao prefeito Firmino Filho, se o PSL deixar a base iremos ter que repensar o nosso caminho”, finalizou.

Vereadora Teresinha Medeiros

nossas redes sociais