Penitenciária Feminina recebe nova estrutura em Teresina

Com a presença, também, da vice-governadora Regina Souza, o secretário fez a entrega de certificados do curso de Panificação às reeducandas

Por Redação
15/08/2019, às 12:37 - Atualizado em 15/08/2019, às 17:09

O Secretário de Justiça, Carlos Edilson, inaugurou, nesta quarta-feira (14/08), as novas instalações físicas na Penitenciária Feminina de Teresina. A unidade penal passa a contar com uma oficina de corte e costura e um salão de beleza. Com a presença, também, da vice-governadora Regina Souza, o secretário fez a entrega de certificados do curso de Panificação às reeducandas.

Carlos Edilson frisa que o dia foi de avanços para o sistema prisional. 

“É um dia de alegria dentro do sistema penitenciário. Inauguramos o salão de beleza, a oficina de corte e costura e, ainda mais, entregamos certificados de conclusão do curso de panificação. Esse trabalho pode oportunizar a ressocialização, já que as reeducandas estão aprendendo um ofício e retornando à sociedade aptas a exercerem uma função de trabalho “, destaca o secretário.

A vice-governadora esteve presente na solenidade e frisou o dever do Estado em possibilitar a reinserção social dos reeducandos do sistema prisional. 

“É papel do Estado buscar a ressocialização. Não é só prender pra cumprir pena. Tem que recuperar e devolver para a sociedade. Estamos longe, mas vamos dando passos como esse para humanizar os presídios do nosso Estado”, comentou Regina Souza.

Maria do Socorro foi uma das reeducandas que concluiu e recebeu o certificado do curso de Panificação. Para ela, o certificado poderá mudar sua vida quando conseguir a liberdade. 

“Muito bom porque a gente leva esse curso como oportunidade de vida. Estou muito feliz. Aprendi muito sobre panificação como a produção de pães, salgados e bolos. Espero que possam abrir a porta pra gente e conseguir um emprego na área”, disse a reeducanda.

Com as novas estruturas, o trabalho de ressocialização na Penitenciária Feminina poderá se tornar cada vez mais eficaz, possibilitando novos ensinamentos às reeducandas. O sistema prisional, atualmente, dispõe de ofertas de cursos profissionalizantes através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e Programa de Capacitação (Procap). Dentre os cursos já ofertados, estão os de Microempreendedor Individual (MEI), Maquiador, Corte e Costura Individual, por exemplo.

nossas redes sociais