Preso pela PF, deputado Índio da Costa foi relator da Ficha Limpa

Ele mais oito pessoas são alvos de mandado de prisão preventiva por formar organização criminosa que atuava junto ao Correios

Por Congresso em Foco
06/09/2019, às 16:30 - Atualizado em 06/09/2019, às 16:28

O ex-deputado federal Índio da Costa (PSD-RJ) foi preso nesta sexta-feira (06/09) pela Polícia Federal. Ele mais oito pessoas são alvos de mandado de prisão preventiva por formar organização criminosa que atuava junto ao Correios.

O deputado do PSD foi relator na Câmara dos Deputados do projeto de lei da Ficha Limpa, que proíbe condenados pela Justiça de se candidatar a cargos públicos.

Índio concorreu ao cargo de vice-presidente da República em 2010 na chapa de José Serra (PSDB).

De acordo com PF, aproximadamente 110 policiais federais cumpriram nove mandados de prisão preventiva e 19 mandados de busca e apreensão na capital do Rio de Janeiro; 2 mandados de prisão preventiva e 5 mandados de busca e apreensão no Estado de São Paulo (municípios de Tamboré, Cotia, Bauru e São Caetano); além de 1 mandado de prisão temporária e um mandado de busca em Minas Gerais (Belo Horizonte), todos expedidos pela 7ª Vara Federal de Florianópolis (SC).

Para recuperar os prejuízos causados aos Correios, foram determinados bloqueios de contas bancárias e o apreensão de bens móveis e imóveis, incluídos carros de luxo e duas embarcações, sendo uma delas um iate avaliado em R$ 3 milhões.

Com as medidas, espera-se que seja bloqueado R$ 40 milhões dos investigados.

Ex-deputado foi preso por envolvimento em quadrilha responsável por fraudes nos Correios / Foto: UOL

nossas redes sociais