"O tempo mais infeliz da minha vida foi o de prefeito", diz Sílvio

Pelas dificuldades. Pelas indecências que propunham. É muito conflito. Chico Gerado dizia que não sabia porque as pessoas brigam tanto para ser prefeito, Depois eu entendi porque

Por Wesslley Sales
16/09/2019, às 11:00

Com 21 kg a menos e mostrando disposição a toda prova, o ex-Prefeito de Teresina, Sílvio Mendes parece não estar nem um pouco preocupado com as eleições do próximo ano. Pelo menos em sua candidatura. Atualmente sem partido, depois de uma temporada no PROGRESSISTAS, o médico tem afinidade natural com o PSDB e deve dar apoio político ao partido no pleito.

Doutor Sílvio é um dos nomes mais “namorados” para ser cabeça de chapa por siglas como o MDB e até mesmo o PSDB. Mas, no momento, descarta sua filiação e qualquer possibilidade de disputar qualquer cargo eletivo. Para ele, não há pressa em filiação partidária e, sobre voltar ao Palácio da Cidade, a justificativa foi com a sinceridade que lhe é peculiar.

“O tempo mais infeliz da minha vida pessoal foi quando fui Prefeito. Pelas dificuldades que a gente vivia. Pelas indecências que propunham a gente. É muito conflito. Chico Gerado dizia: não sei porque as pessoas brigam tanto para vir para uma cadeira como essa. Depois eu entendi porque. Agora, porque não tenho partido, não tenho pressa e talvez nem vá me filiar? Porque não sou candidato a nada. Faço o que me dá prazer, estar mais próximo da minha família e amigos. Esse é o melhor tempo da minha vida”, justifica.

Mendes concluiu afirmando que Teresina nunca teve prefeitos irresponsáveis, independentemente de partido. Para ele, Firmino Filho tem feito uma boa administração apesar da crise econômica no país, mas que a burocracia atrapalha. Com críticas aos cartórios, o ex-Prefeito disse que mais da metade dos imóveis na capital estão irregulares.

“A burocracia é infernal. Se você quiser construir qualquer coisa aqui em Teresina, passa dois anos antes de começar a obra. Tem que começar pela Prefeitura, que tem uma burocracia pesada. Cartório é um sofrimento. Corpo de Bombeiros tem que pedir favor, falar com Coronel. O povo precisando de emprego e a construção civil todo mundo sabe que é a que mais emprega. Isso é tão idiota, tão burro, tão imbecil. Porque um negócio só é bom quando é bom para todos. Aproximadamente 2/3 dos imóveis de Teresina estão irregulares porque não consegue superar as exigências de cartório”, concluiu.

Ex-prefeito de Teresina, Sílvio Mendes / Foto: Portal GP1

nossas redes sociais