"Se o governo interferir nas eleições, saio da base", diz Ciro

O Presidente do PROGRESSISTAS disse, no entanto, que embora tenha divergências com o Governador Wellington Dias, mantém seu apoio pessoal e do partido

Por Wesslley Sales
11/06/2019, às 09:00

A disputa municipal do próximo ano tem um novo capítulo. O Senador Ciro Nogueira (PROGRESSISTAS) foi incisivo ao afirmar que rompe com o Governo do Estado caso se repita uma situação que teve como marco a cidade de Picos na eleição de 2016.

Naquele ano as pesquisas mostravam o atual prefeito Padre Valmir (PT) com grande rejeição e quase 35% a menos na intenção de voto contra seu principal adversário, Gil Paraibano (PROGRESSISTAS). A reviravolta, segundo o Senador, foi a intervenção do Governo com obras de asfaltamento.

“Vou ser bem franco. Não vai ter mais asfaltamento de uma cidade como aconteceu em Picos. Isso aí não vai acontecer. Me avise antes porque o rompimento é no dia anterior. Você chega em uma cidade e coloca 70 km de asfalto na véspera da eleição, então inverteu. Então, este tipo de comportamento nós não vamos aceitar. O Governador sabe disso, é um homem experiente, um homem em quem confio e que vai respeitar”, declarou Ciro Nogueira.

O Presidente nacional do partido disse, no entanto, que embora tenha divergências com o Governador Wellington Dias, mantém seu apoio pessoal e do partido. Ciro explicou que não há problemas em relação a cargos, mas analisou que um rompimento agora seria muito ruim para a administração estadual.

“Ele vai contar com nosso apoio independente de cargos porque acredito que o Wellington Dias é o melhor para o Estado. Agora, tem algumas coisas que ele faz que eu não concordo e tenho este direito. Hoje, um rompimento meu com o Governador Wellington Dias seria fatal para o atual Governo e fatal para a administração em um momento de muita dificuldade. As críticas que faço são construtivas, tentando sempre apontar o melhor caminho”, concluiu.

Senador Ciro Nogueira / Foto: GP1

nossas redes sociais