Edson Melo comenta possível expulsão de Aécio Neves do PSDB

No meio de uma guerra deflagrada entre o diretório mineiro e o paulista do PSDB, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, pediu a cabeça de Aécio recentemente

Por Tarcio Cruz
12/07/2019, às 13:00 - Atualizado em 12/07/2019, às 16:49

Um dos tucanos mais experientes do Piauí, o vereador Edson Melo, comentou a possível expulsão do deputado federal Aécio Neves do PSDB. No meio de uma guerra deflagrada entre o diretório mineiro e o paulista do PSDB, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, pediu a cabeça de Aécio recentemente. 

Para o gestor da maior cidade do país, ou o Aécio é expulso, ou ele mesmo deixaria o PSDB. Envolvido em diversos casos recentes de corrupção, o mineiro virou réu na Justiça Federal de São Paulo por corrupção e obstrução à Justiça, acusado de tentar atrapalhar o andamento da Operação Lava Jato. O empresário Joesley Batista afirma ter pago propina de R$ 2 milhões ao deputado e sua irmã em 2017.

A afirmação reverberou no Piauí, o vereador Edson Melo, presidente do diretório municipal da legenda, foi mais comedido e defendeu a saída voluntária de Aécio. 

“Muitos políticos do PSDB a nível nacional ainda estão em processo de julgamento, não são ainda condenados. É importante que o próprio membro, de qualquer partido, tenha o bom senso de pedir para se desfiliar do partido, seria mais prático do que cair no incômodo. O partido não é tribunal de júri para expulsar esse ou aquele. Acho um pouco traumático esse negócio de expulsão. O PSDB é um dos partidos que tem os melhores quadros, é um partido que deixou o governo federal há 17 anos atrás e tem alguns problemas em alguns estados. Temos que agir com paciência, não tomar decisões precipitadas”, defendeu o vereador tucano.

Vereado de Teresina, Edson Melo (PSDB)

nossas redes sociais