Warton defende bloqueio de bens da fábrica de cimento em Fronteiras

O parlamentar afirma que acionará o Ministério Público do Trabalho e a Procuradoria Geral do Estado para pedir o bloqueio dos bens dos sócios do Grupo João Santos

Por Redação
07/08/2019, às 09:00

O deputado estadual Warton Lacerda (PT) voltou a se pronunciar, na Assembleia Legislativa, sobre a situação da Fábrica de Cimentos Itapissuma, no município de Fronteiras, que se encontra fechada há mais de dois anos.

De acordo com o parlamentar, os representantes da Fábrica nada fizeram após os encaminhamentos da audiência pública realizada no último dia 27 de junho para discutir a situação da empresa.

“Diante da inércia dos representantes da Fábrica, decidimos tomar medidas mais enérgicas em prol das mais de 500 famílias prejudicadas, além da economia de toda a região”, comenta.

Warton Lacerda afirma, ainda, que acionará o Ministério Público do Trabalho, bem como a Procuradoria Geral do Estado, no intuito de pedir o bloqueio dos bens dos sócios do Grupo João Santos – que administra a Fábrica -, além do pedido de leilão e cassação da permissão de exploração da atividade mineradora da Fábrica.

 “Já marcamos mais uma visita à Procuradoria Geral do Estado para solicitar todas as demandas. Vamos seguir cobrando e fiscalizando. A Fábrica já deve mais de R$ 500 milhões ao Estado em ICMS e INSS e nós precisamos reverter essa situação, principalmente por conta das famílias dos ex-funcionários, que são as mais atingidas”, conclui.

Deputado Warton Lacerda

nossas redes sociais