Elmano visita o semiárido do Piauí e discute medidas contra a seca

Para o parlamentar, a Adutora dos Sertões oferecerá água suficiente para 300 anos e que a ação beneficiará 51 municípios e uma população de 470 a 600 mil pessoas

Por Redação
05/11/2017, às 18:24

O Nordeste brasileiro vive a pior seca dos últimos anos e, buscando soluções duradouras, o senador Elmano Ferrer (PMDB-PI) visitou cidades do semiárido piauiense. De acordo com o parlamentar, os problemas da seca persistem, mas as soluções são paliativas e não resolvem o problema da população.

“Nós temos que buscar saídas duradouras e permanentes porque é inadmissível, nos tempos de hoje, as cidades do Piauí que atravessam por esse problema terem o carro-pipa como solução. Isso é um programa emergencial que não resolve a questão de forma definitiva”, avalia o senador Elmano.

Ele completa dizendo que irá somar esforços nas áreas federal, estadual e municipal em busca de soluções. 

Visita foi aos municípios castigados pela seca

“Essa foi uma viagem de natureza técnica, para que eu possa formar uma visão da região do semiárido do Piauí e também ter a oportunidade de discutir essa questão no parlamento. Por exemplo, há mais de 60 anos, eu conheci a barragem Cajazeiras, em Pio IX, e nunca tinha visto na situação em que ela se encontra agora. Hoje a barragem está com a capacidade zerada e são esses tipos de coisas que temos que buscar soluções”, conta.

Para a localidade, Elmano levantou a possibilidade de implantar uma adutora na região do Gurguéia, para captar água dos lençóis freáticos e trazer até o município de Pio IX. Assim, será realizado um Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA), para, então, serem levantados os recursos necessários para a execução da obra.

O parlamentar explica que a Adutora dos Sertões oferecerá água suficiente para 300 anos e que a ação beneficiará 51 municípios e uma população de 470 a 600 mil pessoas. 

“Estamos há um ano e meio trabalhando na ideia, que foi sugerida pela Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), e já estamos com o processo licitatório em andamento para o estudo de viabilidade, porque só podemos trabalhar com execuções e custos quando sair o resultado desse estudo. Se tudo correr bem, queremos que seja um projeto de Estado e não de Governo, porque o nosso interesse é que a obra seja realizada pelos dois batalhões de engenharia de produção que tem no Piauí, nas cidades de Picos e Teresina”, declara Elmano.

A Adutora dos Sertões, segundo Elmano, levará água para meio milhão de piauienses

No entanto, as ações emergenciais ainda devem ser realizadas. Na região de Pio IX, serão realizados o desmatamento da bacia hidráulica, onde se armazena a água; e os reparos no maciço da barragem Cajazeiras. 

“Esses problemas requerem uma ação emergencial. De acordo com o relatório da Agência Nacional de Águas (ANA), o Piauí possui 35 barragens em situação de risco. Por isso, temos que nos precaver a evitar uma catástrofe”, finaliza Férrer.

veja também

nossas redes sociais